quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Médicos e os Antibióticos...


Eu concordo com essa lei de controlar o uso de antibiótico. Assim as bactérias não criam resistência aos remédios e as pessoas mudam essa cultura de se automedicarem sozinhas.
Mas parece que alguns médicos estão com medo de receitar antibióticos. Pouco mais de duas semanas atrás eu acordei com uma forte dor de garganta. Essa dor foi evoluindo durante a manhã e no início da tarde eu tinha febre e não conseguir aguentar as dores absurdas no meu corpo. Fui ao PS do hospital mais próximo, três horas para ser atendida. Diagnóstico: uma faringite. Tratamento: prednisona.
Quatro dias depois lá estava eu firme e forte com minha dor de garganta e agora eu apresentava uma dor de ouvido. Lá fui eu novamente no PS, duas horas depois o diagnóstico: faringite e otite. Tratamento: continuar com a prednisona.
As dores não melhoravam. A dor no meu ouvido só aumentava. Duas semanas depois eu ainda apresentava as mesmas dores, agora com mais intensidade. Dessa vez não fui ao PS, acabei indo na clínica do convênio mesmo. A médica constatou uma faringite e otite, ficou chocada ao saber que não tinham me dado antibiótico antes e que eu estava sofrendo a duas semanas. Iniciei o tratamento com o antibiótico e em dois dias parecia que eu não tinha nada.
Fico me perguntando o porquês dos médicos me deixarem sofrendo por tanto tempo. Será que andam com medo de receitar antibióticos? Ou será que eram apenas péssimos profissionais? Não sei, mas sei que assim como eu, muitas pessoas estão sofrendo sem necessidade por conta desse tipo de profissional.